Notícias

Salum pede paciência da torcida com América e avisa: ‘Projeto é ser um grande da Série A’

Dirigente se pronunciou nesta quinta-feira, após time perder a 2ª partida em casa na Libertadores e se complicar no torneio

Por Fábio Rocha | 28/04/2022 às 18:33
Mourão Panda / América
Foto: Mourão Panda / América

Um dia após o América perder para a segunda partida em casa na fase de grupos da Libertadores e ver a situação ficar complicada em relação à classificação para as oitavas de final do torneio ou até mesmo para pegar uma vaga na Copa Sul-Americana (ficando em terceiro lugar no Grupo D), o coordenador de futebol clube-empresa, Marcus Salum, pediu paciência aos torcedores. Em pronunciamento nesta quinta-feira, o dirigente do Coelho falou sobre o momento do clube na temporada. 

“Estamos disputando a Libertadores contra os oito melhores clubes do Brasil, estamos disputando o Brasileiro e disputando a Copa do Brasil. Então, nós temos que curtir isso e entender que são passos decisivos na história do América. Ninguém sai lá de baixo, na Série B, para chegar na Série A e na Libertadores para se consolidar em três, cinco anos”, declarou. 

Salum traçou a prioridade do América para 2022. Em três competições ao mesmo tempo, o Coelho não tem condições de disputar todas devido às limitações do elenco. Por isso, o objetivo, segundo o dirigente, é permanecer na Série do Campeonato Brasileiro. 

“Qual é o projeto do América? Ser um time de Série A, um time grande de Série A. Isso precisa de tempo. Não temos o direito de achar que não vamos correr risco neste ano na Série A. É uma briga de foice a Série A. Não estamos em um patamar em que gostaríamos de estar e temos limitações de orçamento”, frisou. 

Com a derrota para o Tolima, o América segue com apenas um ponto no Grupo D da Libertadores. Os colombianos foram a quatro, enquanto Independiente del Valle-EQU e Atlético somam cinco pontos. Faltando três rodadas, o Coelho sabe que a classificação às oitavas ficou bastante complicada e, por isso, não pode perder a atenção no Brasileirão. 

“Temos a consciência que temo e s que curtir o momento do América na Libertadores. Não podemos perder o foco no Campeonato Brasileiro, que é a competição que nos interessa muito. Não sonhamos mais com pouco. Demos o direito de a torcida sonhar, ela sonhou e realizou. Ela tem que saber que a Libertadores é mais difícil do que nós estávamos acostumados, mas nós já sabíamos. A estruturação para a Libertadores demanda anos. Esses clubes estão na Libertadores há seis, sete, oito anos seguidos. Então, tem que ter um pouco de paciência para a consolidação”, finalizou.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou