Notícias

Com gol de Guará, Atlético conquista, em cima do Palestra, o Mineiro de 1938

Por Alexandre Simões, 18/09/2020 às 20:06
atualizado em: 18/09/2020 às 20:08

Texto:

Foto: Centro Atleticano de Memória
Centro Atleticano de Memória

O Atlético vence o Palestra Itália (Cruzeiro) por 1 a 0, gol de Guará, no Estádio Otacílio Negrão de Lima, a Alameda, e conquista, de forma antecipada, o Campeonato Mineiro de 1938, um dos títulos mais tranquilos da história do clube.

Numa competição com seis participantes e 15 jogos para cada um deles, o Atlético chegou aos 29 pontos, com 14 vitórias e um empate, o que lhe garantiu a taça de forma invicta. O vice, Siderúrgica, fez 12 pontos a menos.

Uma curiosidade neste jogo é que o atacante Bengala era o treinador, mas participou do clássico também como jogador. Ele tinha assumido, menos de um mês antes, o comando do Palestra Itália no lugar do histórico Matturio Fabbi.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO
1
Kafunga; Lulú e Quim; Alberto, Lola (Pedrinho) e Bala; Paulista, Sellado, Guará, Nicola e Resende. Técnico: Evando Becker
PALESTRA ITÁLIA
Geraldo I; Caieira e Mantovani; Souza, Juca e Chiquito; Carlos Alberto, Geninho, Calixto (Bengala), Zé e Alcides. Técnico: Bengala
DATA: 18 de setembro de 1928
LOCAL: Estádio Otacílio Negrão de Lima (Alameda)
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOL: Guará, aos 34 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Sanches Dias, auxiliado por Ruy Karez Wariz e Geraldo Mansur

OUTRO JOGO: O Cruzeiro dá um grande passo para a conquista do primeiro bicampeonato mineiro da Era Mineirão ao vencer o Atlético por 2 a 0, em clássico que encerrou a participação dos dois rivais no turno.

O jogo é marcado pelos pênaltis perdidos. Tostão teve uma cobrança defendida por Hélio, logo depois de abrir o placar. Roberto Mauro também desperdiçou uma penalidade.

A FICHA DO JOGO
CRUZEIRO
2
Raul; Ílton Chaves, William, Cláudio e Neco; Piazza e Zé Carlos; Natal, Tostão, Evaldo e Hilton Oliveira. Técnico: Airton Moreira
ATLÉTICO 0
Hélio; Grapete, Vânder, Procópio e Décio Teixeira; Airton e Buglê (Paulista); Buião, Santana, Roberto Mauro e Tião. Técnico: Gradim
DATA: 18 de setembro de 1966
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Tostão, aos 25, e Natal, aos 40 minutos do primeiro tempo
ARBITRAGEM: Airton Vieira de Morais, auxiliado por Itaci Fernandes Vilela e Silvio Gonçalves David
PÚBLICO: 97.965
RENDA: Cr$ 137.927.000,00

OUTRO JOGO: Os dois rivais se enfrentam pela 26ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Ambos fazem campanha ruim na competição, mas estão vivos na Copa do Brasil, onde o Cruzeiro foi semifinalista e o Atlético, finalista. Ambos caíram diante do campeão Grêmio.

Apesar do momento não ser dos melhores no Brasileirão, eles fizeram um clássico equilibrado e emocionante, que terminou empatado, com justiça, por 1 a 1.

A FICHA DO JOGO
CRUZEIRO
1
Rafael; Lucas, Bruno Rodrigo, Léo e Edimar; Henrique (Denílson), Ariel Cabral (Elber), Robinho e Arrascaeta; Rafael Sóbis (Alisson) e Ábila. Técnico: Mano Menezes.
ATLÉTICO 1
Victor; Carlos César (Gabriel), Leonardo Silva, Erazo e Fábio Santos; Rafael Carioca, Júnior Urso, Clayton e Otero; Robinho (Cazares) e Fred (Lucas Pratto). Técnico: Marcelo Oliveira.
DATA: 18 de setembro de 2016
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Brasileiro
GOLS: Clayton, aos 29 minutos do primeiro tempo; Robinho, aos 30 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Bráulio da Silva Machado, auxiliado por Alex dos Santos e José Roberto Larroyde, todos de Santa Catarina
CARTÃO VERMELHO: Lucas (Cruzeiro)
CARTÃO AMARELO: Fábio Santos, Otero (Atlético)
PÚBLICO: 43.381
RENDA: R$1.423.271,00

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link