Notícias

Coelho apela com Foquinha em virada emocionante da Raposa sobre o Galo em 2007

Por Alexandre Simões, 16/09/2020 às 14:16
atualizado em: 16/09/2020 às 14:16

Texto:

Os dois rivais se enfrentam pela 26ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, num dos clássicos mais emocionantes da história do confronto. O Cruzeiro abre 2 a 0, com gols de Roni, mais ainda no primeiro tempo o Atlético chega ao empate, com Gérson e Marinho, que faz 3 a 2 para o Galo no início da segunda etapa.

O atacante Guilherme, que tinha entrado no lugar de Marcelo Moreno, também marca duas vezes, decreta nova virada na partida e a vitória cruzeirense por 4 a 3.

Este clássico ficou marcado por um lance aos 35 minutos do segundo tempo, quando o Cruzeiro já vencia por 4 a 3. Kerlon pegou uma bola e fez a sua tradicional jogada da “Foquinha”, equilibrando a bola na cabeça. O lateral-direito Coelho deu uma dura trombada no meia cruzeirense e grande confusão foi armada. O atleticano acabou expulso.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO
3
Edson; Coelho, Leandro Almeida, Vinícius e Thiago Feltri (Vanderlei); Thiago Carpini, Gérson, Marcinho e Danilinho; Éder Luís (Lúcio) e Marinho. Técnico: Emerson Leão
CRUZEIRO 4
Fábio; Mariano, Emerson, Thiago Heleno e Fernandinho; Luiz Alberto, Charles, Maicosuel (Jardel) e Wagner (Kerlon); Marcelo Moreno (Guilherme) e Roni. Técnico: Dorival Júnior
DATA: 16 de setembro de 2007
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Brasileiro
GOLS: Roni, aos 11 e 25, Gérson, aos 30, e Marinho, aos 37 minutos do primeiro tempo; Marinho, aos 12, e Guilherme, aos 16 e 32 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Evandro Rogério Roman (PR), auxiliado por Marco Antônio Gomes e Guilherme Dias Camilo
CARTÃO VERMELHO: Coelho (Atlético)
CARTÃO AMARELO: Luís Alberto e Fábio (Cruzeiro); Vinícius, Éder Luís e Danilinho (Atlético)
PÚBLICO: 40.697
RENDA: R$ 757.675,00

MAIS HISTÓRIA
OUTRO JOGO: Autor do gol na vitória por 1 a 0, no primeiro jogo da melhor de três pela final do turno do Campeonato Mineiro de 1954, o centroavante Ubaldo Miranda repetiu a dose na terceira partida, e fez o gol do título no 1 a 0 do Galo sobre o Cruzeiro, após os dois rivais empataram o segundo confonto.

Com o resultado, o Atlético garantiu presença na fase final do Estadual, que seria disputada pelos vencedores de cada um dos três turnos da competição.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO
1
Zeca; Afonso e Osvaldo; Geraldino, Zé do Monte e Cléver; Múcio, Bolero, Ubaldo Miranda, Orlando Pingo de Ouro e Nilsinho. Técnico: Ondino Vieira
CRUZEIRO 0
Chico; Tião e Paulo Florêncio; Pampolini, Lazzarotti e Bené; Raimundinho, Guerino, Genuíno, Ipojucan e Sabú. Técnico: Niginho
DATA: 16 de setembro de 1954
LOCAL: Estádio Otacílio Negrão de Lima (Alameda)
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOL: Ubaldo Miranda, a 1 minuto do segundo tempo
ARBITRAGEM: Joseph Guilden (RJ)
RENDA: Cr$ 316.677,00

MAIS HISTÓRIA
OUTRO JOGO: Na caminhada para o título mineiro de 1945, conquistado de forma incontestável, um dos grandes resultados do Cruzeiro foram os 3 a 2, de virada, sobre o Atlético, dentro do Estádio Antônio Carlos, em Lourdes.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO
2
Kafunga; Murilo e Ramos; Cafifa, Zezé e Suisso; Resende, Baztarrica, Fogosa, Lêro e Nívio. Técnico: Evando Becker
CRUZEIRO 3
Geraldo II; Azevedo e Bituca; Bibi, Hemetério e Juvenal; Nogueirinha, Selado, Levi, Ismael e Braguinha. Técnico: Chico Trindade
DATA: 16 de setembro de 1945
LOCAL: Estádio Antônio Carlos (Lourdes)
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Ismael, aos 2, Nívio, aos 12, Baztarrica, aos 42 minutos do primeiro tempo; Levi, aos 18, e Braguinha, aos 23 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Geraldo Fernandes
RENDA: Cr$ 39.700,00

OUTRO JOGO: Na última rodada do primeiro turno do Campeonato Mineiro de 1951, o Atlético impediu o Cruzeiro de conquistar o título, que ele disputava com o Villa Nova, vencendo o clássico entre eles, disputado no Estádio do Barro Preto, por 3 a 1.

Com 30 minutos de jogo, o Galo já vencia por 3 a 0. O gol de honra cruzeirense foi sair apenas no final da partida.

A FICHA DO JOGO
CRUZEIRO
1
Geraldo II; Duque e Bené; Adelino, Lazzarotti e Paulo Florêncio; Chiquinho, Áureo, Abelardo, Guerino e Sabú. Técnico: Juvenal Pereira
ATLÉTICO 3
Sinval; Juca e Osvaldo; Geraldino, Zé do Monte e Haroldo; Lucas Miranda, Ismael, Mauro Patrus, Alvinho e Vavá. Técnico: Yustrich
DATA: 16 de setembro de 1951
LOCAL: Estádio do Barro Preto
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Alvinho, aos 2 e 24, e Lucas Miranda, aos 28 minutos do primeiro tempo; Guerino, aos 42 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Chico Trindade
RENDA: Cr$ 89.344,00

OUTRO JOGO: O Cruzeiro chegou ao clássico do primeiro turno de 1956 com 100% de aproveitamento, pois tinha vencido os cinco jogos disputados. O Atlético já tinha entrado em campo sete vezes e somava também cinco vitórias, um empate e uma derrota.

Até um empate seria um desastre para os atleticanos, que decretaram a primeira derrota ao rival na competição.

Com dois gols de Tomazinho, que já tinha sido artilheiro do Estadual em 1955 e repetiu a dose em 1956, o Galo fez 2 a 0 na Raposa no Independência.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO
2
Zeca; Benito e Osvaldo; Afonso, Múcio e Haroldo; Murilinho, Alfredo, Tomazinho, Vaduca e Amorim. Técnico: Ricardo Diez
CRUZEIRO 0
Mussula; Nozinho e Bené; Adelino, Guerino e Pireco; Raimundinho, Pelau, Nilo, Renê e Sabú. Técnico: Artur Nequessaurt
DATA: 16 de setembro de 1956
LOCAL: Independência
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Tomazinho, aos 10 e 30 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Chico Trindade, auxiliado por José Lage e Geraldo Toledo
PÚBLICO: 26.000
RENDA: Cr$ 669.190,00

OUTRO JOGO: Três dias depois o Cruzeiro iria encarar o Boca Juniors, da Argentina, em Buenos Aires, no jogo de ida pelas quartas de final da Copa Libertadores.

Por isso, no clássico pela 25ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, o técnico Mano Menezes escalou uma equipe alternativa, diante da força máxima atleticana. 

A FICHA DO JOGO
CRUZEIRO
0
Rafael; Ezequiel, Manoel, Murilo e Marcelo Hermes; Lucas Romero e Ariel Cabral; Bruno Silva, Mancuello (Rafael Sóbis) e David (Thiago Neves); Raniel (Sassá). Técnico: Mano Menezes
ATLÉTICO 0
Victor; Emerson, Leonardo Silva, Maidana e Fábio Santos; Adilson (Matheus Galdezani) e Elias; Luan (Edinho), Cazares e Chará (Terans); Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi
DATA: 16 de setembro de 2018
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Brasileiro
ARBITRAGEM: Rafael Traci (SC), auxiliado por Ivan Carlos Bohn (PR) e Rafael Trombeta (PR)
CARTÃO AMARELO: Ezequiel, Lucas Romero e Ariel Cabral (Cruzeiro); Adilson (Atlético)
PÚBLICO: 21.675
RENDA: R$ 1.304.712,00

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link