Edilene Lopes

Coluna da Edilene Lopes

Veja todas as colunas

Vereadores pedem cabeça de Iran Barbosa para garantir boa relação com PBH

Em reunião com o prefeito, os parlamentares disseram que uma das condições para o bom relacionamento entre os dois poderes é a demissão do assessor especial da prefeitura. Ex-deputado disse que cargo está à disposição.

24/05/2022 às 12:00
Vereadores pedem cabeça de Iran Barbosa para garantir boa relação com PBH


Um grupo de oito vereadores, representando 11, se reuniu com o prefeito de Belo Horizonte Fuad Noam (PSD) e um dos pedidos foi a prefeitura que exonere o ex-deputado estadual Iran Barbosa (MDB), lotado como assessor especial na PBH. Na reunião, o pedido foi feito em nome da vereadora Nely Aquino (Podemos), presidente da Câmara Municipal, que não participou da reunião e, procurada pela coluna, também não se manifestou sobre o assunto.

Estavam presentes os blocos Democracia & Independência e Democrático Independente, liderados pelo vereador Gabriel Azevedo (sem partido). Além do próprio Gabriel, participaram os vereadores Henrique Braga (PSDB), Jorge Santos (Republicanos), Juliano Lopes (AGIR), Marcos Crispim (PP), Marilda Portela (Cidadania) e Reinaldo Gomes (MDB).  Dos oito vereadores que estavam na reunião, pela apuração da coluna, pelo menos quatro já disseram ao próprio Iran Barbosa que não compartilham do pedido.

Segundo os parlamentares, uma das condições para que a relação com Câmara flua bem é a saída do ex-deputado. Os vereadores alegaram que Iran tentou rachar um dos blocos da Câmara durante a CPI da Bhtrans, espalhou fakenews contra Nely Aquino dizendo que ela era “dona de prostíbulo”, além de praticamente não comparecer à prefeitura, mesmo ocupando cargo.

O ex-deputado comentou as acusações feitas na reunião. “Nely e Gabriel não falam pela Câmara. A maioria dos vereadores tem respeito por mim e é mútuo. O único inventando Fake News aqui é o Gabriel. Tenho enorme respeito pela Nely e nunca falei isso dela. O meu cargo sempre esteve à disposição, se o prefeito quiser", afirmou Barbosa.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou