Ursula Nogueira

Coluna da Ursula Nogueira

Veja todas as colunas

A crise do Cruzeiro vai além do administrativo

08/09/2019 às 06:36
A crise do Cruzeiro vai além do administrativo

Era pra ser um domingo diferente para o torcedor cruzeirense. Depois de uma eliminação na Copa do Brasil, com o foco totalmente no Campeonato Brasileiro, o torcedor celeste esperava uma vitória diante do Grêmio para iniciar o caminho de recuperação no Brasileirão. Mas não foi o que aconteceu.

Pareceu-me um time apático, desligado, desfocado, displicente. Esse foi o Cruzeiro que entrou em campo no Independência. Um time que testou até a paciência da torcida a todo o momento, com alguns erros. A verdade é que, ultimamente, parece ser excelente ter como adversário a Raposa. O time não tem oferecido perigo! E isso não é só problema tático ou estilo de jogo de treinador A ou B. Embora alguns torcedores não concordem, é preciso dizer a verdade: o Cruzeiro vive uma crise que vai do setor administrativo e chega à arquibancada. Não adianta esbravejar contra a imprensa. É preciso mostrar que a crise financeira e administrativa está prejudicando a história do clube, afetando todos os cruzeirenses. Uma instituição como o Cruzeiro não pode aceitar omissão, seja lá de quem for. A Raposa vive, talvez, a pior fase de todos os tempos. E parece que alguns assistem a tudo isso, sentados em suas cadeiras reclináveis.

O torcedor não merece tamanho desmazelo com as cinco estrelas. Não dá pra aceitar que um jogador mande a torcida calar a boca ainda mais sem razão. É preciso ter respeito com aqueles que constroem a história do clube. Aqueles que abrem mão de muita coisa, e até mesmo do orgulho, para poder ir ao estádio. O respeito acabou e agora vale tudo? Vale reclamar do treinador, recém-contratado, nos microfones, e em seguida mandar a torcida – que o vaiava – se calar? Alguém precisa dar um tapa na mesa e mostrar que tem comando. Existem algumas fases na vida que parecem que não vão acabar nunca e quando não se faz nada pra mudança este tempo fica maior ainda. A impressão que o torcedor e todos têm é que o comando está parado. E fico me perguntando se realmente vai ter quem vai chamar a responsabilidade para si.

O momento agora é de união. O torcedor precisa fazer algo! Chamem, ergam o time, apoiem, cobrem, protestem. Não é o momento de defender número de camisa ou dirigente de clube! Os torcedores, atletas, dirigentes e comissão técnica precisam defender a instituição Cruzeiro Esporte Clube. É hora de parar de terceirizar a culpa e cada um assumir o seu papel. A fase é complicada demais, mas precisa ser enfrentada. Do conselho à arquibancada. Agora é hora do torcedor apoiar o técnico Rogério Ceni para que ele possa tomar as medidas cabíveis. Não há lugar para quem não honra a camisa que veste!

É preciso respeitar a história do clube!

(Foto: Vinnicius Silva/ Cruzeiro)

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link